CidadesDestaqueNotícias DestaqueNotícias PoliciaisPolicia

PRF tenta justificar flagrante de agentes abatendo cavalos a tiros em Rio Verde (GO). Imagens chocam e revoltam nas redes sociais

Agentes da Polícia Rodoviária Federal são flagrados e filmados matando cavalos em Rio Verde (GO).
166Visualizações
Portal Rede Pop Notícias e Entretenimento

As imagens de uma brutal crueldade cometidas por quem deveria preservar vidas, não importa se vidas humanas ou de animais, são chocantes e, cada vez mais, revoltam internautas e as redes sociais.

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Rio Verde, principal e maior cidade da região sudoeste de Goiás, abateram a tiros dois cavalos que estavam em uma área de mato às margens da BR-060, segundo informações, o local fica nos fundos de um shopping center. O caso, com configuração de crime ambiental, ocorreu na manhã da quarta-feira, 24/5.

Devido à rápida e forte repercussão do flagrante em vídeo que rapidamente se espalhou pelas redes sociais e internet, a Polícia Rodoviária Federal justificou, por meio de nota oficial, que seus agentes informaram que não teriam conseguido controlar os animais e atiraram neles para evitar possíveis acidentes na rodovia federal BR-060. Os abates dos cavalos foram filmados por populares que ficaram revoltados com o que presenciaram.

Nas imagens revoltantes, é possível ver um cavalo já morto, e outro sangrando e agonizando. Em seguida, o animal que agoniza é atingido por mais disparos “à queima-roupa” e morre.

Assistam, a seguir, ao vídeo contendo o flagrante do momento da execução dos cavalos por policiais rodoviários federais. ATENÇÃO! IMAGENS FORTES. Se você é sensível a cenas fortes, recomendamos a não assistir ao vídeo.

VÍDEO 1:

VÍDEO 2:

A nota oficial da Polícia Rodoviária Federal afirma a seguinte justificativa: “Com os animais bastante agitados e grande fluxo de veículos na rodovia, os policiais avaliaram que o sacrifício seria a alternativa correta para cessar a possibilidade de fuga dos animais e, consequentemente, a possibilidade de acidentes por atropelamento dos animais ao tentar conduzi-los para um local seguro.”

Populares se revoltaram com a atitude polêmica dos agentes da PRF e filmaram os abates dos animais que, aparentemente, estavam sadios e sem quaisquer motivos legais que aparentassem alguma necessidade de recorrer à ação extrema do sacrifício. “Foram mais de seis tiros no cavalo que já estava baleado. Isso é o que a PRF está fazendo”, desabafa indignado o autor de um dos vídeos que mostram os animais sendo executados.

A Polícia Rodoviária Federal explicou que, por volta das sete horas da manhã, foi acionada por motoristas que trafegavam pela BR-060 que informaram sobre a presença dos cavalos naquele. De acordo com a PRF, ao chegar no local, os agentes tentaram conter os cavalos, mas segundo os agentes, os animais correram em direção à rodovia e pararam na outra margem da pista.

“Eles (os agentes da PRF) tentaram conter esses animais tocando eles para fora da rodovia. Nesse momento, eles atravessaram a rodovia. Tentaram contato para ver se conseguiam tirar os animais do local, haja vista que não possuímos serviço de remoção de animais, e optaram por abater os animais levando em conta o risco de acidente”, argumentou o inspetor Fábio Losa à uma emissora de TV local.

A Polícia Rodoviária Federal ressaltou “que a prática do sacrifício não é recorrente na atuação da PRF, tendo este caso o registro de exceção na atividade operacional da instituição”. Ainda de acordo com a PRF, a conduta dos policiais e a apuração de possíveis responsabilidades será realizada por meio de procedimento administrativo interno.

A pergunta que não “se cala”: Em Rio Verde (GO) não existe uma unidade da Polícia Ambiental?, corporação preparada para capturar animais sem esta medida absurda, revoltante, de execução, de sacrifício, cometida por agentes da Polícia Rodoviária Federal?

POLÍCIA CIVIL INVESTIGA O CASO

Por meio de nota, a 8ª Delegacia de Polícia Civil em Rio Verde (GO), informou que investiga o caso. Confira, a seguir, a íntegra da nota.

“Rio Verde 24/05/2017.

Nota da Polícia Civil

Em relação às imagens que estão veiculando nas redes sociais no qual mostram agentes da Polícia Rodoviária Federal executando dois cavalos no pátio de um posto de combustíveis em Rio Verde, a Polícia Civil informa que recebeu a denúncia bem como as imagens.

Segundo a delegada regional Taisa Antonello, a Polícia Civil está apurando os fatos e deverá tomar as medidas cabíveis.

Assessoria de Imprensa 8ª DRP.”

A seguir, leia a íntegra da nota oficial sobre o caso, onde a Polícia Rodoviária Federal tenta justificar o lastimável episódio ocorrido e flagrado por populares em Rio Verde (GO).

“Goiânia (GO), 24 de maio de 2017.

Nota sobre equinos sacrificados

Uma equipe de plantão foi acionada no início da manhã (07h) para retirar equinos que andavam pelo canteiro central da rodovia. Chegando ao local, tentaram a condução dos animais para local seguro.

Com os animais bastante agitados e grande fluxo de veículos na rodovia, os policiais avaliaram que o sacrifício seria a alternativa correta para cessar a possibilidade de fuga dos animais e, consequentemente, a possibilidade de acidentes por atropelamento dos animais, pois em função do horário (entre 07 e 08h da manhã) e proximidade com o centro urbano de Rio Verde, havia intenso fluxo de veículos.

A Polícia Rodoviária Federal reforça o seu compromisso de proteção à vida – em todas as suas formas. Ressaltamos que a prática do sacrifício não é recorrente na atuação da PRF, tendo este caso o registro de exceção na atividade operacional da instituição.

Diariamente policiais rodoviários federais são acionados para retirada de animais das faixas de rolamento e canteiros centrais de rodovias federais e este ano, somente em Goiás, 288 (duzentos e oitenta e oito) animais foram recolhidos para local seguro.

A PRF destaca, ainda, que não existe em Goiás setor da corporação responsável pelo recolhimento, tratamento e guarda de animais. Assim, durante o trabalho de recolhimento, contamos com parcerias com órgãos locais. Entretanto, no momento do ocorrido, não existia nenhuma instituição nas proximidades que pudesse ser acionada para recolher os equinos.

A conduta dos policiais e apuração de possíveis responsabilidades será realizada pela área correicional por meio de procedimento administrativo interno.

Comunicação Social da PRF em Goiás
Superintendência da PRF em Goiás
Polícia Rodoviária Federal”

Portal Rede Pop Notícias e Entretenimento
Terry Marcos Dourado
Jornalista, radialista, apresentador de TV e WebTV, cerimonialista em eventos, também artista e "youtuber" no Estado de Goiás; com mais de 27 anos de experiência profissional em Jornalismo (desde 21/11/1991), Terry Marcos Dourado é o idealizador, diretor-proprietário, diretor de conteúdo, editor-geral e jornalista responsável pelo Portal Rede Pop (Gazeta Popular, PopTV, PopMix RádioWeb, Estelar Filmes, Agência PopStar e o Canal Hiper T, no Youtube.).

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários:

LEIA COM ATENÇÃO

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias (PORTAL REDE POP NOTÍCIAS E ENTRETENIMENTO) reserva para si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência.

Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links.

Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós. Postagens criminosas, que firam a legislação brasileira serão repassados às autoridades policiais competentes para rastreamentos e as medidas legais cabíveis aos criminosos.

Deixe uma resposta