Conecte-se conosco

Cidades

Pela primeira vez em Jataí (GO), religiões de matriz africana ganham visibilidade com exposição no Museu Histórico

Publicado

em

Jataí, cidade da região sudoeste de Goiás, vai completar 122 anos de emancipação política e administrativa, no próximo dia 31 de maio e, pela primeira vez em toda sua história secular, as religiões com matriz africana – candomblé e umbanda – ganharam visibilidade social por meio da inédita exposição “Terreiros de Fé”, produzida e realizada pelo Museu Histórico Francisco Honório de Campos, com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura, em parceria com a Universidade Federal de Goiás- unidades locais. A abertura aconteceu na noite da terça-feira, 16 de maio, tendo uma expressiva participação da comunidade, alunos e representantes do Curso de História da Universidade Federal de Goiás (UFG), pais e mães de santo do Candomblé e dezenas de candomblecistas e umbandistas, “filhos e irmãos de santo”.

ASSISTA, A SEGUIR, A COBERTURA COMPLETA, EXCLUSIVA E ESPECIAL FEITA PELO “PROGRAMA FERVEÇÃO” (POP TV), REGISTRANDO O O MOMENTO HISTÓRICO DA VISIBILIDADE SOCIAL DA RELIGIÃO CANDOMBLÉ EM JATAÍ (GO):

Prestigiada por mais de 150 pessoas na solenidade de abertura, a exposição Terreiros de Fé no Museu Histórico marcou as comemorações da 15ª Semana Nacional de Museus, organizada pelo Instituto Brasileiro de Museu. Na parte final da abertura da exposição aconteceu uma movimentada roda de conversas tendo o Candomblé como tema. Comandaram a “roda” as doutorandas em História e pesquisadoras Natália do Carmo Lousada e Clarissa Adjunto Ulhôa. Entre outros assuntos, elas abordaram como o Candomblé se tornou patrimônio cultural brasileiro. Lideranças babalorixás (pais de santo) e uma yalorixá (mãe de santo) participaram da mesa na roda de conversas respondendo perguntas e contando um pouco sobre suas experiências como sacerdotes do Candomblé.

De acordo com o diretor do Museu Histórico de Jataí, Tauã Carvalho de Assis, a ideia da montagem da exposição “Terreiros de Fé”, mostrando um pouco da história e dos aspectos culturais e religiosos do Candomblé, nasceu de conversas internas entre a equipe de colaboradores do próprio Museu Histórico e também por um estímulo temático da 15ª Semana Nacional de Museus, comemorado na semana passada, cujo tema-central foi “Dizer o Indizível”, ou seja, abordar tabus e temáticas que normalmente não são abordados no cotidiano da sociedade, trazendo tais temas para o foco do debate social.

Tauã Carvalho, diretor do Museu Histórico de Jataí: "O tema que escolhemos para esta exposição suscitou o que deveria suscitar, ou seja, o debate, e a discussão social deste patrimônio histórico e cultural do povo”.

Tauã Carvalho, diretor do Museu Histórico de Jataí: “O tema que escolhemos para esta exposição suscitou o que deveria suscitar, ou seja, o debate, e a discussão social deste patrimônio histórico e cultural do povo”.

“A gente achou que esta conversa sobre o Candomblé, essa disposição para a realização de pesquisas e para esta exposição, tudo isso casava muito bem com esse tema da Semana Nacional de Museus. Estamos muito contentes com a receptividade que tivemos. Tivemos uma grata surpresa com a casa cheia no lançamento da exposição, com uma presença de público muito maior do que a nossa expectativa e, com isso, tivemos a comprovação de que o tema que escolhemos para esta exposição suscitou o que deveria suscitar, ou seja, o debate, e a discussão social deste patrimônio histórico e cultural do povo”, ressaltou Tauã Carvalho.

A exposição “Terreiros de Fé”, no Museu Histórico Francisco Campos de Jataí permanece aberta à visitação pública até meados de agosto. A entrada é franca, de terças às sextas-feiras, das 9h às 11 horas; e das 13 às 17 horas. Aos sábados, o público interessado poderá visitá-la no período entre 9 e 13 horas.

PAIS E MÃES DE SANTO SE EMOCIONAM COM A HISTÓRICA VISIBILIDADE DO CANDOMBLÉ EM JATAÍ (GO)

Babalorixá Giovani de Oyá.

Babalorixá Giovani de Oyá, sendo observado ao fundo pelo Babalorixá Hegler de Ayrá.

“Até hoje, antes desta exposição, o povo de Jataí não conhecia a nossa cultura do Candomblé. Dentro da nossa religião, ao contrário do que muitos falam maldosamente por aí, nós não somos macumbeiros, nem feiticeiros. Nós somos espiritualistas. Acreditamos na vida. Buscamos a vida para as nossas casas, e para os lares das demais pessoas que vão até nós. Cultuamos os Orixás, ou seja, as entidades que são os guardiões das nossas cabeças. É uma força muito boa, muito positiva e que as pessoas deveriam conhecer, indo à uma casa de Candomblé, em um dia de toque pra Orixá, para que todos vejam como os rituais são realizados e como nossa religião funciona. Não há qualquer bicho-de-sete-cabeças. Somos pessoas iguais a todas as outras”, ressaltou emocionado o Pai Giovani de Oyá.

“Tudo que é diferente, traz um pouco de medo, de susto nas pessoas. Eu sou uma macumbeira, pois “macumba” significa apenas um ritmo (musical, de origem africana). E só quando a gente passa a conhecer algo, é que a gente tem o direito de falar algo sobre determinada coisa. E para acabar com esse tabu de que fazemos o mal, esse tabu de que somos feiticeiros e matamos criancinhas e de que bebemos sangue, as pessoas precisam conhecer, de verdade, a nossa religião. O Candomblé é a minha vida.”, comentou Mãe Cida de Oyá.

Yaloxirá Cida de Oyá. Ao fundo, o Babalorixá Hegler de Ayrá.

Yaloxirá Cida de Oyá. Ao fundo, os babalorixás Hegler de Ayrá (C) e Giovani de Oyá (D).

“As pessoas precisam entender que os terreiros têm a sua religião – o Candomblé – por amor. O Candomblé é uma religião ainda vítima de preconceitos, não porque a sociedade aqui de Jataí não nos aceita, mas sim porque aqui, também como em todo o Brasil, não existem oportunidades (de visibilidade) para o Candomblé. O Candomblé não tem preconceito contra qualquer outra religião, tampouco contra qualquer segmento da sociedade. A gente convida a todas as pessoas a conhecerem de perto a nossa religião, visitando nossas casas, ou terreiros, em dias de toques, em dias de festas (de santos). Nós não somos feiticeiros, faço questão de esclarecer bem isso. Nós adoramos a Deus e cultuamos os nossos Orixás como veículos (intermediários) de Deus na nossa vida”, comentou o babalorixá Hegner de Ayrá.

Falando diretamente ao Portal Rede Pop, o babalorixá Hegner de Ayrá manifestou sua emoção em participar da histórica e inédita exposição cultural de visibilidade ao Candomblé, promovida pelo Museu Histórico de Jataí. “Esta exposição é muito importante para que o povo de Jataí, e imediações, conheça a religião de matriz africana, a cultura africana, sem a prerrogativa de que seja algo ruim, que seja algo de (apologia à) feitiçaria. Pelo contrário. Sabemos que nossos antepassados, os negros, eles também foram catequizados pela Igreja Católica, e nós trouxemos muito disso, não somente das igrejas católicas, mas também de outras igrejas”, disse o pai de santo.

Babalorixá Hegner de Ayrá.

Babalorixá Hegner de Ayrá.

Hegner de Ayrá lembrou que existem diversos outros pais e mães de santo em cidades da região de Jataí. “Acho importante também porque existem diversos pais de santos aqui na nossa região, como nas cidades de Mineiros e Rio Verde, também em Aporé. Então, precisamos fazer algo muito bom que é mostrar o Candomblé de verdade à sociedade, não como uma propaganda uma apologia à nossa religião, não. Mostrar nossa religião para que as pessoas possam fazer uma verdadeira e correta compreensão dela, sem nos colocar como feiticeiros ou como algo ruim. Vale ressaltar que a história nos revela que práticas de feitiçaria não originaram na África, mas na Europa. A Igreja (Católica), na época, com a Santa Inquisição, ela perseguiu (sob pretexto de caça aos feiticeiros) os europeus, e não os africanos. Para mim é um grande prazer participar desta exposição aqui no Museu Histórico de Jataí. Espero que eles façam isso mais vezes. É muito importante para que a população venha a nos conhecer melhor. Muito axé a todos”, finalizou o babalorixá.

“Ser babalorixá (pai de santo), hoje em dia, não é fácil. Peço às pessoas que não acreditem em boatos maldosos sobre a nossa religião, o nosso Candomblé. Há cinco meses, estou em Jataí e quero aqui continuar. Defendo a união de todos os pais e mães de santo para virar (fortalecer) o Candomblé mesmo. Hoje, as igrejas se unem. Então, por que que a gente, do Candomblé, também não pode se unir?. Eu dou valor ao meu Orixá e à minha casa/terreiro, como também dou valor às outras casas de Candomblé. Gostaria que todas as pessoas tivessem a iniciativa de visitarem as casas de Candomblé de Jataí para conhecer nossos rituais e conhecer melhor a nossa religião e os nossos trabalhos. Tudo que fazemos não tem nada de diabólico, pelo contrário, são trabalhos santificados, pois trabalhamos com os nossos Orixás, ressaltou o babalorixá Timóteo de Omulu.

Babalorixá Timóteo de Omulu.

Babalorixá Timóteo de Omulu.

A candomblecista Lílian Fabiana Barbosa, uma das principais colaboradoras para a concretização da exposição “Terreiros de Fé” do Museu Histórico de Jataí, disse ter ficado satisfeita com a expressiva receptividade das pessoas que lotaram as dependências do museu na solenidade de abertura da exposição. “Este evento, eu espero que seja o primeiro de muitos outros, de muitas outras manifestações das religiões de matriz africana, tanto o Candomblé, como também a Umbanda. É algo que vem para quebrar um tabu. Algo que nunca foi dito, que vive escondido e que é algo legítimo. É legítimo de uma cultura. É algo legítimo de um povo e que, hoje, agrega vários povos, pois o Candomblé é aberto pra quem dele quiser participar”, ressaltou Lílian.

Otimista, Lílian Barbosa disse acreditar que a exposição “Terreiros de Fé”, que pela primeira vez dá visibilidade social ao Candomblé em Jataí, acontece em boa hora e é um evento capaz de abrir portas não somente aos praticantes, mas também para todos que desejarem conhecer um pouco sobre esta religião, “principalmente aqueles que têm vontade de conhecer um pouco sobre nossa religião, mas sentem-se reprimidos, acuados em razão da repercussão equivocada que estas religiões têm, de uma forma geral”, disse.

A candomblecista Lílian e uma das principais responsáveis pela concretização da exposição "Terreiros de Fé", do Museu Histórico de Jataí (GO).

A candomblecista Lílian Fabiana Barbosa é uma das principais responsáveis pela concretização da exposição “Terreiros de Fé”, do Museu Histórico de Jataí (GO).

Lílian Barbosa disse acreditar que a exposição “Terreiros de Fé”, seja um pontapé inicial no combate à intolerância religiosa e ao forte preconceito social que pesa sobre o Candomblé e a Umbanda, entre outras religiões e segmentos sociais. “Não há como mudar, de uma hora para outra, os preconceitos e os entendimentos equivocados das pessoas. Este, é um processo histórico no qual estamos inseridos e entendemos que estamos fazendo a nossa parte, ou seja, contribuindo, neste momento da história, para que o Candomblé esteja acessível a todos, sem a mistificação, sem interpretações e conceitos equivocados”, ressaltou a candomblecista.

Comentando sobre a disseminação maldosa de conceitos equivocados e mesmo informações inverídicas sobre as religiões Candomblé e Umbanda, Lílian Barbosa orienta as pessoas que desejam verdadeiramente conhecer estas religiões de matriz africana, para que busquem o conhecimento direto da fonte, ou seja, diretamente com pais (babalorixás) e mães (yalorixás) de santo, diretamente nas casas/terreiros de Candomblé e da Umbanda. “Quem quer conhecer o Candomblé, tem que saber as informações por meio de um candomblecista, ou por um babaloxirá ou por uma yalorixá. Não há como conhecer verdadeiramente o Candomblé por meio de pessoas cujos objetivos delas se resumem em destruir a cultura negra, dos povos africanos”, alertou.

SECRETÁRIO DE CULTURA ESTÁ OTIMISTA PARA UMA NOVA MENTALIDADE CULTURAL DA SOCIEDADE JATAIENSE

Secretário municipal de Cultura de Jataí, Gênio Eurípedes Cabral de Assis.

Secretário municipal de Cultura de Jataí, Gênio Eurípedes Cabral de Assis.

Presente na abertura da exposição “Terreiros de Fé”, o secretário municipal de Cultura, Gênio Eurípedes Cabral de Assis, ressaltou a importância deste evento inédito em Jataí, principalmente porque contribui para que a cultura religiosa, em todas as suas manifestações e expressões, esteja ao ao alcance de toda a população. “Eu vejo todos os segmentos religiosos como cultura também. Essa demonstração (exposição) que está acontecendo aqui no Museu Histórico, eu avalio como de bom tamanho, como um acontecimento histórico. É um evento de alta relevância e que trouxe muita gente aqui na solenidade de abertura. Estou muito satisfeito por tudo isso”, ressaltou o secretário.

Gênio Eurípedes sugeriu que estes movimentos socioculturais não muito conhecidos da população fossem colocados um pouco mais à disposição do público. “As religiões mais famosas, mais populares, elas já estão dentro de um contexto em que já são muito conhecidas pelas pessoas. Seja o catolicismo, com sua importância; os setores evangélicos e espíritas, todos já são de grande conhecimento pela comunidade. Já o Candomblé, por exemplo, ainda não. Então, a gente pode dar um apoio para que possamos dizer que Jataí tem núcleos de pessoas que querem partilhar seus ensinamentos nesta diversidade cultural e religiosa, e dizer também que estamos com as portas abertas para mostrar isso à comunidade”, ressaltou.

Secretário municipal de Cultura de Jataí (GO), Gênio Eurípedes Cabral de Assis.

Secretário municipal de Cultura de Jataí (GO), Gênio Eurípedes Cabral de Assis.

Em entrevista ao Portal Rede Pop, o secretário municipal de Cultura de Jataí ressaltou que uma exposição que dê visibilidade a temas sociais não tão explorados, como é o caso da visibilidade, acaba sendo também uma importante quebra de preconceitos, de paradigmas, de intolerância. “É preciso que as pessoas se conscientizem de que elas podem, e devem, seguir o credo religioso que escolheu para si, mas não é correto ignorar as demais crenças religiosas. Caso contrário, como que as pessoas vão se aculturar em relação às religiões?”, questionou Gênio Eurípedes de Assis.

NOVA MENTALIDADE – Considerando Jataí como uma cidade ainda fortemente conservadora em muitos aspectos sociais, o secretário municipal de Cultura falou em uma nova mentalidade cultural para Jataí. “Eu posso desenvolver a minha fé pessoal, desenvolver o meu juízo de valor em relação a Deus e à cultura religiosa. Tudo isso gira em torno de um Deus maior, de um Deus macro, a instituir o universo e a zelar por tudo isso. E o que está ocorrendo aqui no Museu Histórico de Jataí é apenas uma manifestação do segmento religioso conhecido como Candomblé em perfeita interação com o pessoal do setor cultural da Universidade Federal de Goiás (UFG), mostrando para a nossa juventude e para o povo de Jataí que a nossa cultura é pujante. É com esse espírito de abertura, de amplitude, de inovações, que desejo conduzir a Secretaria Municipal de Cultura de Jataí, mostrando todos os caminhos, respeitando todas as tendências sociais”, finalizou o secretário Gênio Eurípedes de Assis.

SERVIÇO

“Exposição Terreiros de Fé”

Períodos para visitas públicas gratuitas: de 17/5 a meados de agosto.

Horários: De terça à sexta-feira, das 9h às 11 horas; e das 13 às 17 horas. Aos sábados, das 9h às 13horas.

Local: Museu Histórico Francisco Honório de Campos – Rua José Manoel Vilela, nº 286 – Centro (abaixo da Av. Goiás).

logo galeria imagens

A seguir, confira mais imagens da abertura da exposição “Terreiros de Fé”, em nossa galeria abaixo. Clique sobre a primeira foto para abrir a galeria.

 

Jornalista, radialista, apresentador de TV e WebTV, cerimonialista em eventos, também artista e "youtuber" no Estado de Goiás; com quase 30 anos de experiência profissional em Jornalismo (desde 21/11/1991), Terry Marcos Dourado é o idealizador, diretor-proprietário, diretor de conteúdo, editor-geral e jornalista responsável pelo Portal Rede Pop e suas Divisões de Conteúdos Específicos: Jornal Gazeta Popular, PopTV, PopMix RádioWeb, Estelar Filmes, Agência PopStar Artistas, Modelos e Produções e o Canal Hiper T, no Youtube.

Continue lendo
--Publicidade--
1 Comentário

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários:

LEIA COM ATENÇÃO

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias (PORTAL REDE POP NOTÍCIAS E ENTRETENIMENTO) reserva para si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência.

Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links.

Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós. Postagens criminosas, que firam a legislação brasileira serão repassados às autoridades policiais competentes para rastreamentos e as medidas legais cabíveis aos criminosos.

1 Comentário

  1. Pingback: Programa “Ferveção” estreia cobertura histórica da visibilidade cultural do Candomblé em Jataí (GO) – Portal Rede Pop Transmídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Médico morre em grave acidente na GO-184, em Jataí (GO)

O médico Pedro Paulo Camacho Gomes trabalhava na cidade de Chapadão do Céu (GO). Ele viajava com destino a Jataí onde venderia o carro que acabou se acidentando e tirando-lhe a vida.

Publicado

em

Jataí, GO – Era perto das 11 horas da manhã deste sábado, 14 de setembro, quando o médico clínico geral Pedro Paulo Camacho Gomes, 42 anos, morreu após colidir violentamente o veículo que conduzia, um VW Gol de cor vermelha, na traseira de um caminhão prancha. O acidente aconteceu no Km 22 da rodovia estadual GO-184, entre as cidades de Jatai e Serranópolis, na região sudoeste de Goiás. Outras duas pessoas ficaram feridas.

Segundo testemunhas, o veículo e o caminhão trafegavam no mesmo sentido da via, quando aconteceu o acidente. Com o impacto da batida, os veículos saíram da pista. Os outros dois passageiros receberam atendimento do Corpo de Bombeiros de Jataí e foram encaminhados para o Hospital das Clínicas local.

O carro dirigido pelo médico teve a parte frontal totalmente destruída com o forte impacto da colisão com um caminhão.

O médico Pedro Paulo Camacho Gomes trabalhava na cidade de Chapadão do Céu (GO). Ele era muito conhecido e querido pela população. Nas redes sociais, amigos, pacientes e familiares lamentaram a morte do médico, que viajava com destino a Jatai onde venderia o carro que acabou se acidentando e tirando-lhe a vida.

Continue lendo

Cidades

Dois acidentes aéreos, um deles com mortes, em Goiás, nesta sexta-feira, 13

Os acidentes aéreos desta sexta-feira, 13 de setembro, aconteceram nas cidades goianas de Trindade e Rio Verde.

Publicado

em

Da Redação Central em Jataí (GO) – Nesta sexta-feira, 13 de setembro, dois acidentes aéreos ocorreram em Goiás. Em um dos casos, um avião de pequeno porte, um monomotor, fez um pouso forçado em plena rua do setor Palmares, na cidade de Trindade, na região metropolitana de Goiânia. Duas pessoas ficaram levemente feridas.

De acordo com as primeiras informações, os feridos são o piloto e um aluno. Ambos foram socorridos por uma equipe de Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levados para um hospital local.

Este acidente aéreo com avião de pequeno porte matou dois homens em Rio Verde (GO), na tarde desta sexta-feira, 13 de setembro.

RIO VERDE (GO) – Em outro acidente aéreo, desta vez em Rio Verde, cidade da região sudoeste de Goiás, um avião de pequeno porte caiu na tarde desta sexta-feira (13). Os dois homens que voavam na aeronave morreram na hora. Os corpos foram carbonizados. Ainda durante a tarde, o Corpo de Bombeiros confirmou os nomes das duas vítimas fatais. O odontólogo Paulo Roberto Maciel e o empresário Amador Antônio Oliveira, muito conhecido na cidade.

Amadeu e Paulo Maciel construíram o avião Cozy Mark IV experimental há alguns anos e faziam voos pela região, com mais frequência nos finais de tarde. O avião decolou do aeroporto de Rio Verde e, em seguida, foi possível ouvir barulhos estranhos quando o aparelho caiu em área próxima ao aeroporto. O avião caiu em uma área de vegetação próxima ao Clube do Laço.

Após cair, o avião colidiu violentamente com uma árvore. O Corpo de Bombeiros de Rio Verde, que atendeu a ocorrência, informou que o avião acidentado era experimental, não certificado pela Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) para o uso regular comercial.

Veja mais imagens do acidente aéreo ocorrido nesta sexta-feira, 13, em Rio Verde (GO).

Este acidente aéreo com avião de pequeno porte matou dois homens em Rio Verde (GO), na tarde desta sexta-feira, 13 de setembro.

Este acidente aéreo com avião de pequeno porte matou dois homens em Rio Verde (GO), na tarde desta sexta-feira, 13 de setembro.

Este acidente aéreo com avião de pequeno porte matou dois homens em Rio Verde (GO), na tarde desta sexta-feira, 13 de setembro.

Este acidente aéreo com avião de pequeno porte matou dois homens em Rio Verde (GO), na tarde desta sexta-feira, 13 de setembro.

Este acidente aéreo com avião de pequeno porte matou dois homens em Rio Verde (GO), na tarde desta sexta-feira, 13 de setembro.

 

Continue lendo

Cidades

Segundo ‘tornado de fogo’ acontece na mesma cidade em Goiás

Neste segundo fenômeno ocorrido na mesma semana região do primeiro caso, em Santa Helena de Goiás (GO), as imagens são impressionantes. Assista.

Publicado

em

Santa Helena de Goiás (GO) – E aconteceu de novo. Na mesma cidade goiana de Santa Helena de Goiás, na região sudoeste do Estado, o fenômeno que assustou, encantou e “causou” nas redes sociais da internet voltou a se repetir. Um novo “tornado de fogo”, também conhecido como “redemoinho de fogo”, se repetiu nesta sexta-feira, 13 de setembro.

Assista, abaixo, imagens impressionantes da segunda ocorrência do “tornado de fogo” em Santa Helena de Goiás (GO). O fenômeno se repetiu na mesma região rural conhecida como “Boqueirão”, próximo à rodovia estadual GO-2010. Assista ao vídeo postado no WhatsApp.

O PRIMEIRO CASO – Na terça-feira, 10 de setembro, um fenômeno raro e extremamente belo assustou um grupo de produtores rurais em uma fazenda localizada próxima à rodovia estadual GO-210, na cidade goiana de Santa Helena de Goiás, na região sudoeste do Estado. Os próprios funcionários da fazenda conseguiram controlar o fogo com um caminhão-pipa e ninguém se feriu. As pessoas foram surpreendidas por um fenômeno raro conhecido como “redemoinho de fogo”. A área onde o fato ocorreu é conhecida como “Boqueirão”.

A coluna “dançante” de fogo foi documentada em fotos e em vídeo e chamou a atenção nas redes sociais da internet. Segundo informações, o Corpo de Bombeiros local não foi acionado para combater as chamas. Nesta época do ano, com predomínio de altas temperaturas e longa estiagem, com umidade relativa do ar em níveis críticos, são cada vez mais comuns e perigosas as ocorrências de incêndios Nas áreas rurais, há muita palha seca espalhada, o que facilita o surgimento de focos de incêndios.

Relembre, abaixo, as imagens do primeiro fenômeno.

O FENÔMENO – Um “redemoinho de fogo”, fenômeno natural raro, acontece quando solo está muito quente e as correntes de ar formam uma coluna vertical, semelhante a um tornado. O fenômeno também é conhecido como “tornado de fogo”. Dependendo da temperatura do ar e das correntes, o vento adquire uma vorticidade vertical e forma um redemoinho ou uma coluna de ar de orientação vertical similar a um tornado.

A maioria dos grandes “tornados de fogo” surge a partir de incêndios ambientais nos quais estão presentes correntes de ar quente ascendentes e convergentes. Normalmente, os “tornados de fogo” possuem entre 10 e 50 metros de altura e uns poucos metros de largura e duram somente alguns segundos. Alguns destes fenômenos podem ter mais de um quilômetro de altura, conter ventos superiores a 160 km/h e durar mais de 20 minutos. Os “redemoinhos de fogo” podem destruir árvores de 15 metros de altura.

Tornado de fogo em Santa Helena de Goiás (GO), ocorrido em 10 de setembro de 2019.

Um exemplo trágico dos efeitos que pode ter um fenômeno destas características aconteceu em 1923, durante o Grande Sismo de Kantō, o qual provocou uma tormenta de vento do tamanho de uma cidade e que produziu um redemoinho de fogo que matou cerca de 38 mil pessoas em apenas 15 minutos, na região de Hifukusho-Ato, em Tóqui, no Japão.

 

Continue lendo

É proibida a reprodução, total ou parcial, ou mesmo fragmentada de qualquer conteúdo publicado aqui no PORTAL REDE POP, em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a autorização por escrito do diretor-proprietário do PORTAL REDE POP, jornalista Terry Marcos Dourado.

Os infratores estão sujeitos às penalidades legais estabelecidas pela legislação brasileira em vigor. Para solicitações ou dúvidas, favor entrar em contato pelo e-mail: contato@portalredepop.com.

Diretor-Proprietário, Diretor Geral de Conteúdo e Jornalista Responsável: TERRY MARCOS DOURADO – RP n. 2.098 – MTE-DRT/GO.

PORTAL REDE POP é um portal de notícias/jornalismo e entretenimento, multiconteúdo transmídia e crossmedia, o primeiro nestas características do interior do Estado de Goiás, produzido e realizado pela Agência Prodartcom Jornalismo, Eventos e ProduçõesCNPJ nº 30.245.426/0001-76; Insc. Estadual nº: 52.8.0401793-2 e Insc. Municipal nº: 3.03.4194-01. Escritório regional sediado em Jataí, Estado de Goiás – Brasil.

Todo conteúdo produzido e publicado pelo PORTAL REDE POP é de inteira responsabilidade da Agência Prodartcom Jornalismo, Eventos e Produções e suas Divisões de Conteúdos Específicos: Pop TV; Estelar Filmes; Jornal Gazeta Popular; PopMix RádioWeb; Agência PopStar Artistas, Modelos e Produções e Canal Hiper T (Youtube). Todos os direitos reservados.

WhatsApp

Contatos Diretos

Estes são os meios para contato direto com o Portal Rede Pop.

WHATSAPP:(64) 9 8459-3531

TELEGRAM:(64) 9 8459-3531

JORNALISMO GERAL:

jornalismo@portalredepop.com

Envie sugestões de pautas, convites para eventos, textos, fotos, áudios, vídeos sobre quaisquer assuntos de qualquer área do Jornalismo. Quando for o caso, garantimos sigilo às nossas fontes.

ENTRETENIMENTO GERAL:

contato@portalredepop.com

Envie sugestões de pautas, convites para eventos, textos, fotos, áudios, vídeos sobre conteúdos da área de entretenimento (notas, convites para eventos culturais, shows, etc.)

ASSUNTOS COMERCIAIS:

comercial@portalredepop.com

Anúncios, publicidades, informes publicitários, etc.

EVENTOS E PROMOÇÕES:

eventos@portalredepop.com

E-mail específico para pedido de informações e inscrições em eventos e promoções diversas do Portal Rede Pop.

POP TV (conteúdo audiovisual):

poptv@portalredepop.com

E-mail exclusivo para dúvidas, sugestões e solicitações referentes aos vídeos e programas produzidos e exibidos pela POP TV, a WebTV do Portal Rede Pop.

Teremos imenso prazer em receber seu contato.

Rádio PopMix AO VIVO

Jornal da Pop AO VIVO

Facebook

Mais Lidas