CidadesDestaqueEscândalo PolíticoPolítica

ESCÂNDALO EM JATAÍ (GO): Ministério Público estima que vereador João Rosa possa ter acumulado cerca de R$ 332 mil de dinheiro ilegal

Em coletiva à imprensa, na quarta-feira, 3 de abril, o promotor titular da 4ª Promotoria Pública de Jataí, João Biffi, anunciou ação cautelar contra o vereador João Rosa Leal (PSDB). O MP-GO apurou que, desde 2012, o parlamentar estava cobrando, de seus assessores, vantagens indevidas, prática que continuou ocorrendo até março deste ano.

Segundo denúncia do Ministério Público de Goiás, o vereador de Jataí, João Rosa Leal (PSDB) teria acumulado cerca de R$ 332 mil, de forma ilegal, tirando do salário de assessores. | © Reprodução/CMJ.
425Visualizações
Portal Rede Pop Notícias e Entretenimento

Depois de surpreender a população de Jataí, na região sudoeste de Goiás, com a denúncia pública de que o atual presidente da Câmara de Vereadores local, Mauro Antônio Bento Filho (MDB) teria acumulado dinheiro ilícito estimado em R$ 250 mil; o titular da 4ª Promotoria Pública de Jataí, João Biffi, em coletiva à imprensa na quarta-feira, 3 de abril, ao anunciar a judicialização de ação contra outro vereador jataiense, dessa vez João Rosa Leal (PSDB), deixou a população jataiense perplexa, pois a segunda denúncia é bem pior que a primeira feita pelo próprio MP-GO.

Áudio 1: Promotor João Biffi dá detalhes do esquema ilegal movimentado pelo vereador João Rosa Leal (PSDB).

Em um primeiro momento, o Ministério Público de Goiás (MP-GO) ajuizou uma ação cautelar antecedente contra o vereador João Rosa Leal, objetivando apenas o seu afastamento emergencial por um período de 30 dias. De acordo com o promotor público, investigações comprovaram que o vereador João Rosa Leal, desde 2012, estava cobrando, de seus assessores, vantagens indevidas, prática que estaria ocorrendo até o mês de março deste ano. João Rosa, neste período, foi vice-presidente do Legislativo Jataiense.

Áudio 2: Promotor João Biffi dá detalhes do esquema ilegal movimentado pelo vereador João Rosa Leal (PSDB).

DELAÇÕES – Em sua fala, o promotor João Biffi contou que, de acordo com quatro servidores, três deles ativos, havia uma cobrança indevida de até 50% da remuneração dos mesmos, sendo incorporada ilicitamente ao patrimônio do vereador João Rosa. A cobrança do vereador, segundo delatores, seria um meio de ser nomeado e de permanecer no cargo de assessor parlamentar, o que caracteriza enriquecimento ilícito, crime de improbidade administrativa.

O Promotor aponta que a estimativa de dinheiro que o vereador teria recebido é, ainda mais expressiva, cerca de 332 mil reais. A ação proposta pelo Ministério Público aguarda pela decisão judicial. O pedido de afastamento imediato do vereador João Rosa de suas funções parlamentares é justificada pelo Ministério Público pelo temor de que a permanência do vereador no cargo comprometa a eficácia das investigações, uma vez que os funcionários ainda estão trabalhando no gabinete dele.

O promotor público, João Biffi, titular da 4ª Promotoria Pública, contou à  imprensa jataiense, detalhes do esquema ilícito movimentado pelo vereador João Rosa Leal.

“(…) Analisamos estes valores que foram recebidos. Embora o montante seja elevado,  seja aí uma quantia de R$ 332 mil, no interregno de alguns anos, nós estamos falando num montante mensal de R$ 7 mil. Pela declaração dos próprios assessores, era absorvido para o pagamento de despesas pessoais (do vereador João Rosa). Os servidores confirmaram que administravam as compras do vereador, no próprio gabinete, e utilizavam este valor em espécie para pagamentos, inclusive, de faturas de cartão de crédito que possuíam valores expressivos, valores elevados. “  |  JOÃO BIFFI, titular da 4ª Promotoria Pública de Jataí, GO.

O vereador João Rosa Leal deverá ser ouvido nos próximos dias. O Ministério Público de Goiás está preparando, e deverá impetrar em breve, uma ação civil pública por improbidade administrativa também contra João Rosa Leal.

O vereador João Rosa Leal (PSDB) em seus mandatos parlamentares para os quais fora facilmente eleito graças ao seu trabalho social, principalmente na área da saúde pública, ações que lhe renderam muito respeito, estima e prestígio popular; atualmente, após a denúncia do MP-GO tornar pública, o parlamentar tem o nome fortemente hostilizado nas redes sociais da internet. Por enquanto, nem sua assessoria, nem o próprio vereador fez qualquer pronunciamento à imprensa ou pelas redes sociais da internet até o fechamento desta matéria. Este texto será atualizado a qualquer momento. Aguarde.

Ah! E, segundo o MP-GO, tem mais nomes de políticos, vereadores sob investigação que serão de conhecimento público no momento apropriado.

Portal Rede Pop Notícias e Entretenimento
Terry Marcos Dourado
Jornalista, radialista, apresentador de TV e WebTV, cerimonialista em eventos, também artista e "youtuber" no Estado de Goiás; com mais de 27 anos de experiência profissional em Jornalismo (desde 21/11/1991), Terry Marcos Dourado é o idealizador, diretor-proprietário, diretor de conteúdo, editor-geral e jornalista responsável pelo Portal Rede Pop (Gazeta Popular, PopTV, PopMix RádioWeb, Estelar Filmes, Agência PopStar e o Canal Hiper T, no Youtube.).

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários:

LEIA COM ATENÇÃO

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias (PORTAL REDE POP NOTÍCIAS E ENTRETENIMENTO) reserva para si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência.

Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links.

Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós. Postagens criminosas, que firam a legislação brasileira serão repassados às autoridades policiais competentes para rastreamentos e as medidas legais cabíveis aos criminosos.

Deixe uma resposta