O blog da jornalista Andréia Sadi no portal G1 informou neste domingo, 19/11, que o presidente Michel Temer teria formalizado o convite, ainda neste dia, ao deputado federal por Goiás, Alexandre Baldy, para que o mesmo seja o novo ministro das Cidades.

O convite, segundo relatos obtidos pelo blog, foi feito na presença do presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante encontro na residência oficial dele. O presidente da Câmara recebeu Michel Temer, ministros e parlamentares na tarde deste domingo e, segundo o blog de Andréia Sadi, o deputado goiano Alexandre Baldy aceitou o convite do presidente Temer e sua posse no Ministério das Cidades está prevista para ocorrer nesta terça-feira (21).

Ainda de acordo com o blog, hoje (20), Baldy vai formalizar sua saída do Podemos (ex-PTN) e não pretende se filiar a nenhum outro partido, por enquanto.

O deputado federal por Goiás, Alexandre Baldy, deve ser anunciado nos próximos dias como novo ministro das Cidades, em substituição a Bruno Araújo. Informações divulgadas dias antes afirmavam que o deputado goiano terá que se filiar ao Partido Progressista (PP), sigla com a quarta maior bancada da Câmara Federal e que pressiona o presidente Temer por mais espaço no governo. O parlamentar, que tem 37 anos, era filiado à nova sigla “Podemos”, mas já havia decidido deixar o partido, após ser destituído da liderança da legenda na Câmara Federal, em agosto deste ano.

O nome de Alexandre Baldy para o Ministério das Cidades foi definido no sábado (18/11) durante uma reunião entre o presidente Temer e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O parlamentar fluminense foi um dos principais articuladores da nomeação de Baldy, que está no primeiro mandato como deputado federal. O futuro ministro das Cidades é um dos aliados mais próximos de Rodrigo Maia na Câmara Federal.

NOME APROVADO – A nomeação agrada aos principais partidos do “bloco do centrão”, grupo do qual o PP faz parte, além de PR, PSD e PRB. “É um nome que agrada a todo mundo”, afirmou o líder do PR na Câmara, deputado José Rocha (BA). “É um parlamentar querido”, declarou o deputado Marcos Montes (MG), líder do PSD na Câmara.

Desde 13 de novembro passado, o comando do Ministério das Cidades está vago após o então titular da pasta, o deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), pedir demissão. Ao deixar o cargo, o tucano alegou que não possuía mais o apoio interno do PSDB para permanecer no cargo. O PSDB já anunciou que vai desembarcar do governo Temer até dezembro, mês no qual realiza a eleição para a renovação do diretório nacional, que tem o governador goiano, Marconi Perillo, como principal candidato à presidência.

PERFIL – Nascido em Goiânia (GO), em 21/7/1980, aos 37 anos, o goiano Alexandre Baldy de Sant’Anna Braga, um industrial e político brasileiro, então filiado ao Partido Trabalhista Nacional (PTN) e deputado federal por Goiás desde fevereiro de 2015, pode ser contemplado com uma cadeira de ministro. Em maio deste ano, o PTN foi autorizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a mudar de nome e sigla e tornou-se “Podemos”. Segundo informações do TSE, para concorrer à vitoriosa eleição de 2014 que lhe deu o direito de ocupar uma das 17 cadeiras de Goiás na Câmara Federal, Alexandre Baldy declarou, à época, possuir o montante de R$ 4,219 milhões em bens declarados.

MUITA COBIÇA – Outras legendas da base de apoio ao governo do presidente Michel Temer também cobiçavam o Ministério de Cidades, entre elas, PMDB, PSD e DEM. Apesar de possuir apenas o 11º orçamento da Esplanada (R$ 10,1 bilhões), o Ministério de Cidades é altamente cobiçado porque comanda programas com impacto direto nas bases eleitorais, como construção de moradias, redes de esgoto e transportes urbanos.

Para resolver a disputa, o presidente Temer deve dividir o controle do Ministério. Pela negociação, não haverá “porteira fechada”, que, no jargão político, significa distribuição de todos os cargos de um Ministério para um só partido. A ideia é dividir os cargos de ministro e o comando das secretarias de Habitação e Saneamento, as principais da pasta.

REFORMA – A saída de Araújo levou Temer a antecipar a reforma ministerial que só pretendia fazer no início do próximo ano. Inicialmente, Temer queria fazer um reforma ampla, obrigando todos ministros que serão candidatos em 2018 a já entregarem os cargos em dezembro. Após resistência da base aliada, contudo, deve fazer uma reforma pontual.

Além do titular do Ministério de Cidades, o presidente Temer deve anunciar nos próximos dias o novo ministro da Secretaria de Governo. O cargo é ocupado atualmente pelo deputado licenciado Antonio Imbassahy (PSDB-BA), que pode ser realocado para outra pasta. O nome mais cotado para substituir o tucano é o ex-deputado João Henrique Souza (PMDB-PI).

 

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Terry Marcos Dourado
Carregar mais por Destaque

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias (PORTAL REDE POP TRANSMÍDIA) reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós. Postagens criminosas, que firam a legislação brasileira serão repassados às autoridades policiais competentes para rastreamentos e as medidas legais cabíveis aos criminosos.

Veja Também

Prefeitura de Jataí (GO) surpreende e emociona público com decoração e programação natalina inéditas

Nunca antes na história de Jataí, cidade da região sudoeste de Goiás, a população foi pres…